English   Português  Español
Mountain

Notícias

Excursão à áreas recuperadas após deslizamentos em Friburgo e Teresópolis

O grupo de 16 pessoas que participou da Excursão Técnica 8 – Gestão de áreas de risco ambiental e recuperação de áreas degradadas em espaços montanhosos urbanos e rurais visitou a Fazenda Caboclos, no município de Teresópolis, acima do Vale do Paquequer, onde a Embrapa Solos contribuiu para a obra de estabilização do terreno ao lado da sede da fazenda que sofrera um grande deslizamento no dia em que as chuvas persistentes provocaram o desastre de 2011 na Região Serrana Fluminense.

No início do passeio, com a colaboração de Pedro Higgens, da Secretaria de Meio Ambiente de Nova Friburgo, em local perto de onde foi realizado o Workshop, na subida em direção ao topo do teleférico, o grupo observou alguns pontos de deslizamento de terra nas encostas à vista e acompanhou a explanação de Pedro e do pesquisador Claudio Capeche, da Embrapa, sobre as ações e obras de contenção das mesmas que lançaram mão de talvegues, muros de contenção, manta biológica e terra “grampeada". Num trecho mais acima, ele comentou sobre algumas obras de drenagem e como a experiência e o conhecimento anteriores possibilitaram a correção da concepção e obras de canaletas e degraus de drenagem de água que escorre da encosta.

Na fazenda dos Caboclos também pode se observar como os pesquisadores da Embrapa alteraram e contribuíram para aperfeiçoar o projeto de engenharia executado pela empreiteira contratada pelos proprietários Norma e Guilherme Rodrigues para a contenção do terreno, com a introdução de mais canaletas para a condução das águas pluviais, a construção de “escadaria” para o direcionamento da água com a redução de sua velocidade e a revegetação com vetiver, espécie dotada de sistema radicular profundo, e capim que não produz sementes. Em outra parte da fazenda que também sofreu movimento de terra em 2011, onde foram construídas bacias de contenção e implantado um pomar em curva de nível, o pesquisador Ênio Fraga explanou sobre o perfil do solo e os horizontes que o tipo de solo do local apresenta. Capeche demonstrou o uso de dois instrumentos: o clinômetro utilizado para determinar o ângulo de declividade do terreno e o “pé de galinha”, outra ferramenta, mais rústica, mas igualmente útil para pequenas propriedades, para determinar o ângulo de declividade e marcar adequadamente o terreno para implantar curvas de nível.

Como a propriedade é dedicada à recreação e preservação de matas, estas intervenções promovidas pela Embrapa são mantidas como Unidade Demonstrativa aberta à visitação para a educação e transferência de tecnologia, em uma parceria bem sucedida entre a Embrapa e a fazenda.

Após a programação técnica, um churrasco recuperou as forças exauridas por muita caminhada subindo e descendo a montanha sob o sol. O grupo foi muito bem acolhido e cada um ganhou um cartão de Natal com votos de bom ano novo.

 

Foto: Ênio Fraga e Claudio Capeche com Norma e Guilherme Rodrigues

 

João Eugênio Diaz Rocha (MTb 19276 RJ)
Embrapa Agroindústria de Alimento


Postado: 18/12/2018